Curiosidades

Descobertas de outro mundo em nosso próprio planeta: Lula luminescente capturada em vídeo!

Uma equipe de cientistas registrou em vídeo a lula-luminescente-de-mar-profundo, Taningia danae.

Recentemente, uma equipe de cientistas da Fundação Minderoo e do Centro de Pesquisa de Mar Profundo da Universidade do Oeste da Austrália fez um feito notável ao capturar em vídeo uma lula-luminescente-de-mar-profundo, conhecida cientificamente como Taningia danae.

Lula bioluminescente

As profundezas oceânicas são um dos ambientes mais inóspitos e menos explorados da Terra, onde a pressão é esmagadora e a luz solar não alcança. Neste cenário desafiador, diversas espécies desenvolveram adaptações extraordinárias para sobreviver e prosperar. Entre estas, as lulas de grandes profundidades, como a Taningia danae, são particularmente fascinantes devido às suas estratégias de sobrevivência e características únicas.

Este cefalópode, encontrado a mil metros de profundidade no Oceano Pacífico, perto da Passagem Samoana ao norte das Ilhas de Samoa, tem a capacidade de emitir a luz biológica mais intensa entre todas as criaturas do reino animal.

Equipada com uma câmera de queda livre e iscas, a equipe registrou imagens surpreendentes desta espécie raramente vista, que pode alcançar até 2,3 metros de comprimento. A protagonista do vídeo, no entanto, media apenas 75 centímetros. Este vídeo é uma janela rara para o comportamento deste grande cefalópode no seu habitat natural, onde se alimenta de crustáceos, peixes pelágicos e outras lulas.

Veja:  Nunca cometa esses erros 5 comuns com seu cachorro! Confira!

O ponto alto do vídeo é a demonstração da habilidade da lula em usar sua luminescência para estratégias de sobrevivência. Ao emergir das profundezas escuras para o alcance da câmera, o animal exibe um par de fotóforos – órgãos bioluminescentes localizados na ponta de seus tentáculos. Esses fotóforos, os maiores do reino animal segundo os pesquisadores, podem ser utilizados para atordoar presas ou como meio de comunicação entre sua espécie.

A capacidade de controlar a emissão de luz por meio de uma membrana que funciona como uma pálpebra que cobre e descobre cada fotóforo adiciona um elemento de sofisticação ao seu comportamento predatório e social.

Julia de Almeida é uma redatora de conteúdo criativa, com mais de 5 anos de experiência em escrita para sites. Ela tem uma habilidade única para adaptar seu estilo de escrita a diferentes públicos e temas diversos. Ela é especialista em criar artigos…