Estilo de vida

Jovens britânicos enfrentam epidemia de problemas de bexiga devido à droga popular!

Uma droga amplamente usada em práticas médicas está causando graves complicações de saúde entre os jovens no Reino Unido. A quetamina, inicialmente utilizada como anestésico e sedativo, agora tem sido apontada como a responsável por um alarmante crescimento de casos de problemas de bexiga entre indivíduos de até 21 anos.

Usuários relatam dificuldades para andar

Segundo dados recentes do governo britânico, o consumo de quetamina na Inglaterra e no País de Gales mais que dobrou desde 2016, enquanto os problemas relacionados à bexiga nesta faixa etária mais que triplicaram.

Em que pese famosos como Elon Musk aleguem que estão fazendo uso da droga, conforme afirmado em uma recente entrevista do bilionário, os jovens devem se preocupar em não ir pelo mesmo caminho. Isso porque, o impacto crônico do seu uso no revestimento da bexiga pode causar encolhimento, resultando em frequente necessidade de urinar, infecções e até incontinência.

Um relato impactante é o de uma jovem de 20 anos que agora enfrenta dificuldades severas para caminhar distâncias curtas devido às urgências urinárias constantes, conforme compartilhado em uma entrevista para a BBC.

Veja:  Esquecimentos diários: O que causa os lapsos de memória?

Além desses problemas, a quetamina pode até ser associada ao risco de câncer na região da bexiga. Com essas complicações crescendo, algumas clínicas especializadas foram abertas para tratar esse aumento de casos. O Hospital Southmead, em Bristol, por exemplo, está auxiliando cerca de 60 pacientes, alguns com apenas 19 anos.

A droga, que é usada no Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido para diversas finalidades médicas e em veterinária, se tornou popular nas ruas sob nomes como “special k”, “Key”, e “Keta”. Sua classificação como droga de classe B no país tem a ver com a severidade das leis contra seu uso recreativo.

Apesar de seus benefícios médicos, os efeitos alucinógenos da quetamina, que incluem euforia e experiências sensoriais alteradas como sinestesia, levam muitos jovens a abusarem dela, ignorando os graves riscos à saúde.

Ele é co-fundador do nosso site e um verdadeiro visionário em tecnologia e marketing digital. Com formação em jornalismo a 4 anos, ele combina sua paixão por comunicação com vasta experiência em escrita de blogs para compartilhar dicas práticas do dia a…

Related Posts